Blog do Rafael Cortez

11/06/2008

Vcs são fogo...

Tenho uma coisa a dizer a vcs, freqentadores desse blog: vcs são fogo. E eu que pensava que passaria despercebido em minhas pequenas férias virtuais, sem postar nada novo por uns dias, etc... Mas não! Vcs aparecem aqui, escrevem e me deixam com mais vontade de retribuir. Claro, é isso o que eu sempre quis. Que o blog tenha essa vida própria, que eu nem precise aparecer aqui sempre, etc... Mas tô viciado nisso tbm, confesso...

Alguns de vcs podem dizer: viciado? Mas como, se o cara aparece raramente, responde um ou outro recado, não atualiza, etc, etc? É, isso é verdade... Eu poderia alegar que, pelo menos, passo aqui umas duas vezes ao dia para ler os recados, mas não basta. Quero que vcs saibam que, se ainda consigo colocar algo novo de vez em qdo aqui, responder uma pessoa ou outra, no meio da vida MALUCA que estou levando... é porque estou, sim, viciado nesse blog.

As coisas andam bem puxadas. CQC a mil com muitas gravações e uma envolvente trama de trabalhos. Em paralelo, a vida pra administrar: áudio-livros, academia, amigdalite, violão, projetos e coisas que todo mundo aqui faz todo dia - e eu tbm: casa pra cuidar, compras a fazer, contas a pagar, amigos a rever, etc de novo.

Mais coisas nascem do último parágrafo: academia? Sim, estou fazendo. Estou curtindo? Não, tenho uma preguiça desgraçada pra me movimentar. Mas me obriguei a fazer por dois meses, ao menos 3 vezes por semana. Acho que vai ser legal pra mim e me ajudará a ter mais disposição. Amigdalite? Pois é, uma merda. Tô nessa. Tomando remédio e tudo, desde sábado. Violão? Graças a Deus. Troquei as cordas do Finado (passei a chamar meu instrumento assim de uns tempos pra cá) e voltei a estudar. Ganhei umas lixas especiais pra unha da Sandra, minha editora, e isso me deu um novo gás tbm. Mas não nego: foi o tesão de vcs, comentando minhas músicas e o fragmento do balé que deixei aqui no blog, que me devolveu o meu próprio tesão de tocar... e de compor. Sim, estou até começando uma composição nova para violão. A primeira, desde 2006, qdo bolei a nunca apresentada "O Que Podia Ter Sido". (Só pra fechar o parágrafo: eu prometi um recital, lembram? Não esqueci. Não será nesse semestre, mas vou fazer. Em breve; me dêem mais tempo!)

Causos a parte, deixem-me explicar só uma coisa, rapidamente. Algo que fiz somente a algumas pessoas, mas que acho legal compartilhar com todo mundo. Apesar de amar o CQC mais que qualquer um de vcs, optei recentemente por falar um pouco menos do programa aqui. Trata-se de um recurso adotado para fidelizar o propósito desse espaço: que ele funcione como um local de reflexões e trocas onde os temas dominantes são arte, política, cultura, ética... e com licenças-poéticas para crônicas, músicas e um ou outro poema se eu estiver muuuuito inspirado. Quero que a gente possa extender o papo para além do CQC, ok? Mas isso, é claro, não me impede de digitar muitas linhas acerca desse trabalho genial. Mas que isso se dê mais no âmbito da construção de algo positivo, como o movimento de reintegrarmos o CQC ao Congresso Nacional. Isso foi lançado ontem no programa e é do caralho. Se vcs curtem mesmo o que a gente faz, otimizem seus tempos ajudando essa ação a funcionar. Vale mais do que especularmos juntos, aqui, se cortei ou não meu cabelo do programa da semana passada pra cá! Haha!!!

Outra coisa - algo que ainda ajuda a explicar o por quê de eu rarear os contatos e atualizações aqui e no orkut: na real, me dei conta de que passo muito tempo na internet. Tava chegando a 5 horas diárias, entre blog, youtube, orkut e yahoo! Quero administrar melhor meu parco tempo livre para fazer mais coisas proveitosas - de ler um livro a estudar uma música nova. Sugiro a todos que façam o mesmo. A gente é muito escravo do computador... E dá pra fazer tantas outras coisas se nos dispuzermos a dosar um pouco nossos acessos à essa máquina viciante!         

Que mais? Tá, o vídeo do Saltimbancos... beleza, taí.

Já contei aqui no blog que integrei uma companhia teatral - a Cia. 4 na Trilha - por quatro anos... e que fiz essa peça nada mais nada menos que 165 vezes... e que a montagem do grupo é do caralho, premiada pacaz, e que a trupe continua com todo gás e novo elenco pelo Brasil todo - com Os Saltimbancos e com O Mágico de Óz, peça que tbm fiz.

Qdo fizeram aquela série sobre a vida do Chico Buarque (maravilhosa, por sinal), os produtores se depararam com a esfera infantil do trabalho desse genial compositor-escritor-dramaturgo-cantor. Resolveram fazer um capítulo todo dedicado a isso. É o 12o DVD da caixa dele, se não me engano. E, pra honra da trupe, convidaram a 4 na Trilha para interpretar trechos do espetáculo (com playback, apenas para a ocasião - a peça sempre foi cantada no gogó). Deu no que deu. Ficou lindo tudo. De muito bom-gosto. Quem quiser ver mais do que o trechinho que disponibilizei, pode pegar o DVD em uma locadora mais completa.

Mera curiosidade: as cenas que vcs verão foram gravadas num local que é importante pra mim - justamente o estúdio da Band, o mesmo onde hj é gravado o nosso CQC.

Um abraço!!!

Por Rafael Cortez às 23h45

Sobre o autor

Rafael Cortez, 33 anos, ator, jornalista e violonista.

Já foi redator de texto erótico para celular, produtor de teatro, circo e TV, assessor parlamentar de uma vereadora de São Paulo, atendente de videolocadora, organizador de mais de 60 festinhas infantis e tem DRT de Palhaço. Gosta de Nara Leão, Public Enemy, lasanha e que cocem suas costas com as unhas. Está na TV como um dos repórteres do programa CQC, da Tv Bandeirantes.

Sobre o blog

Espaço para textos reflexivos, ácidos e que busquem alguma inteligência. Local para reflexões artísticas e culturais diversas. Não, aqui você não encontrará fofocas sobre o meio das celebridades. Não, aqui você não verá piadas a todo tempo... Mas se o autor se esforçar, você poderá ler alguma coisa boa. E contribuir comentando com algo melhor...

Histórico