Blog do Rafael Cortez

11/06/2009

Loreno estréia semana que vem!

Olá amigos

Estou aqui, no aeroporto do Galeão, Rio de Janeiro, esperando para embarcar para Buenos Aires. Lá, gravo um comercial com o Danilo e o Oscar - e tenho certeza que, como das outras vezes, vai ser bem divertido.

Ontem gravei Fashion Rio. Bati papos interessantes com várias pessoas. Um abraço pro ator Gustavo Leão que, mais uma vez, foi bem bacana comigo. Meu irmão Léo foi seu primeiro diretor de teatro. Legal ver o cara hj tão bem e feliz.

Bom, mas o que quero dizer é: o programa do Loreno estréia semana que vem! Sim, anotem aí:

16 de junho, terça, às 15hs... na Clic TV.

Dá uma olhadinha no último vídeo do nosso amigo, aqui embaixo...

O próprio Loreno me ligou pra dar a novidade. Foi estranho, porque ele ligou às 3 da manhã. Ficou em silêncio e desligou. Depois, ligou de novo e colocou o jingle daquela publicidade do Café Seleto para eu ouvir - coisa de 1982, por aí. Disse que eu precisava aprender com aquela experiência, pois as crianças tinham que me dizer algo. Achei estranho.

Bem, mas depois ele me falou do programa... disse que vai ser um encontro semanal com vcs... que ele quer falar das coisas da natureza, das coisas do homem e tbm sobre as coisas da indústria petroquímica (essa parte eu não entendi.)

Ele quer cantar, ajudar internautas com problemas e encontrar pessoas. E, segundo ele mesmo, seu programa será um lugar para "colocar flores nas bombas, e as bombas nas patas dos pássaros... para que eles as levem para longe".

É isso... ele espera vcs na estréia... e lembra que vai precisar da colaboração de todos e todas aqui para, como ele mesmo diz, ser pólen.

Um abraço!

Rafa 

    

  

Por Rafael Cortez às 08h57

09/06/2009

Palestra na TV

Oi pessoal
Tô aqui no Rio gravando um bocado de coisas... ontem bati altos papos com o Paulo César Grande e a Mariana Ximenes numa estréia teatral... e a Mariana é uma mulher tão gente-boa, tão incrível! Loucura essa vida nova... quem diria...
Bom, mas passei rapidinho só pra dizer que dei uma palestra na faculdade Uniban de SP, alguns dias atrás... ela foi meio polêmica... e a TV Uniban vai exibir a íntegra desse papo nos seguintes dias e horários: 
4°, dia 10 - - 19h
5°, dia 11 - 4h e 16h
6°, dia 12 - 12h
SAB, dia 13 - 9h
 
 
TV UNIBAN
SÃO PAULO - canal 11 - NET
                      canal 71 - TVA 
Assistam... e depois a gente conversa.
Um abraço
Rafa
 
 

Por Rafael Cortez às 12h49

07/06/2009

Nara Leão - 20 anos hoje.

 

... e lá se vão duas décadas...

 

 

Hoje, domingo, dia 07 de junho, completam-se 20 anos de morte de Nara Leão – a grande cantora capixaba, de voz frágil, timidez característica, carisma longe de uma Elis Regina, mas trajetória e convicção artística na linha de um Chico Buarque de Hollanda.

 

Quem abrir o jornal hoje, dentro de algumas horas relativas à minha postagem desse texto, pode ou não me dar boas novas mais tarde: quero ler de vcs que vários periódicos deram destaque a essa data; que muitas – e belas – homenagens foram prestadas; que encartes generosos em suplementos dominicais, repletos de fotos, depoimentos e reverências, foram disponibilizados...

 

Mas tenho medo de ser verdade essa máxima que me diz, aqui dentro do meu peito, que a ocasião passará despercebida. Afinal, os assuntos da semana são mais quentes. As abordagens emotivas e escandalosas de mídia não contemplam a homenagem a quem fez história nesse país. Aliás, a história desse país se caracteriza por sofrer de amnésia crônica. Vivemos numa terra sem memória.

 

Num momento em que lamentamos a morte de tantas pessoas na queda trágica dessa aeronave da Air France, leio em muitos lugares uma mesma triste constatação: no mundo, centenas de vidas são encerradas sem que planos pessoais tenham sido finalizados. Pessoas morrem sem contar antes suas trajetórias. Vidas inteiras acabam de uma hora para outra, sem deixar rastro.

 

Dado todo o respeito pelas vítimas do vôo e suas famílias, e ainda atordoado com essa grande e brutal fatalidade, volto a pensar em Nara Leão. Ela pôde contar sua história e fazer o país todo acreditar em algo. Viveu intensamente de acordo com o que achava crível. Militou como artista e não deu o mesmo de si para os mesmos de sempre. Produziu, comunicou, apresentou e amou demais em vida.  E, ao contrário das vítimas do avião, teve tempo de administrar sua hora de partida e se despedir. Em sua rota de adeus, intensificou a beleza de suas gravações e fez as pazes com o próprio passado. Retomou o intimismo de suas primeiras apresentações e gravações. Por fim, sabendo que já tinha feito sua parte como formadora de opinião, artista, brasileira, mãe e mulher, foi-se embora para outro plano espiritual.

 

Num momento em que se fala tanto da morte, nem é sobre a morte de Nara Leão que quero ler ou ouvir falar. Sim, completam-se hoje duas décadas exatas de seu falecimento. Mas Nara morreu deixando tanta coisa boa viva! Assim como essas pessoas que partiram com esse avião... e que deixaram seus legados para quem as amou, independente da gente saber ou não algo sobre elas.

 

Nara morreu, mas o que ela fez está vivo. Mas quem gosta de falar das coisas vivas como exemplo e consolo no momento da morte? Soa demagogo e não vende jornal. Ainda existe uma curiosidade mórbida por parte de todos nós em receber detalhes do fim... daquilo que a gente menos conhece, mas que é o mais certo para todos.

 

                                  ......................................................

 

Nara, hoje eu vou fazer como sempre faço a cada dia 07 de junho. Vou ouvir as suas músicas, com um pouco mais de silêncio e respeito. Quero ouvir “João e Maria”, que vc gravou com o Chico... e “Flash Back”, com o Menescal . “Laranja da China” e “Amor nas Estrelas” devem me fazer cantar junto. Desculpe, eu queria deixar vc brilhar sozinha nessas duas, mas vc sempre me convida para participar do refrão. Devo escutar “Marcha da Quarta-Feira de Cinzas”, do seu primeiro LP, para saborear “My Foolish Hearth”, de seu trabalho derradeiro em seguida. Quero, por fim, prestar atenção em “Maria Joana”, que é a sua música de que mais gosto. Talvez nessa hora eu chore, Nara. É por saber demais que eu só posso ouvir vc cantando dentro de mim. É por saber que eu não poderei te ver no teatro ou te convidar para jantar um dia. É por ter tanta saudade de quem eu nunca vi ao vivo, mas sei que faz parte do que eu sou.

 

Depois de tudo isso, Nara, vou me arrumar e sair para gravar o CQC. E vou orgulhoso pensando em vc. Vc ainda é a minha maior motivação e exemplo quando penso em construir minha própria história. Vc me ensinou que um artista é uma soma de emoções e atitudes voltadas ao pensamento e à construção de um ideal. Vc me ensinou, acima de tudo, que há uma beleza maior no mundo – e eu sinto isso nos seus discos. Obrigado!   

 

Um beijo cheio de amor nesses 20 anos de saudades

 

Rafa

Por Rafael Cortez às 02h24

Sobre o autor

Rafael Cortez, 33 anos, ator, jornalista e violonista.

Já foi redator de texto erótico para celular, produtor de teatro, circo e TV, assessor parlamentar de uma vereadora de São Paulo, atendente de videolocadora, organizador de mais de 60 festinhas infantis e tem DRT de Palhaço. Gosta de Nara Leão, Public Enemy, lasanha e que cocem suas costas com as unhas. Está na TV como um dos repórteres do programa CQC, da Tv Bandeirantes.

Sobre o blog

Espaço para textos reflexivos, ácidos e que busquem alguma inteligência. Local para reflexões artísticas e culturais diversas. Não, aqui você não encontrará fofocas sobre o meio das celebridades. Não, aqui você não verá piadas a todo tempo... Mas se o autor se esforçar, você poderá ler alguma coisa boa. E contribuir comentando com algo melhor...

Histórico